Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Resumo de Reunião Clínica
 
 Data Supervisor
 11.04.2013 Dr. Decio Tenenbaum

Um homem de quase oitenta anos foi internado para investigação diagnóstica e tratamento de icterícia e desconforto pós-prandial, sintomas iniciados há poucos meses. O exame físico de internação revelou a existência de uma massa abdominal de tamanho  significativo e a hipótese diagnóstica inicial, confirmada mais tarde, foi de câncer de pâncreas. O acompanhamento da Psicologia Médica  foi solicitado tanto pela enfermagem quanto pela equipe médica, tal o nível de mobilização desencadeado pela gravidade da situação e pela dificuldade em comunicar o diagnóstico ao paciente. As medidas cirúrgicas paliativas para o desconforto pós-prandial e para diminuir a icterícia foram realizadas e o paciente recebeu alta. O paciente faleceu em sua residência uma semana após a alta.

Tratando-se de um caso terminal, foram discutidos alguns aspectos do acompanhamento psicológico desses pacientes, principalmente o impacto emocional desse tipo de situação assistencial tanto na própria equipe como também na família, além do paciente. No caso apresentado, a indicação para o atendimento familiar se baseava em indícios de instalação de luto patológico em um dos familiares enquanto que a indicação para o atendimento à equipe estava em ajudá-la a lidar melhor com a morte de pacientes.


























retorna