Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médicaca
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Resumo da Reunião Clínica
 
 Data Supervisor
10.05.2012 Dr. Decio Tenenbaum

Um menino de pouco mais de dez anos, franzino e de baixa estatura, foi encaminhado para acompanhamento psicológico com a Psicologia Médica por ser portador de dermatite atópica desde seu primeiro mês de vida. Filho caçula, oriundo de uma gravidez indesejada, dormia no quarto dos pais até o início do tratamento.

Na discussão considerou-se a doença do paciente uma consequência da patologia do vínculo diádico. Em situações tão precoces privação afetiva duas condições clínicas têm sido observadas: hipodesenvolvimento corporal, por baixa do hormônio somatotrófico, e alterações dermatológicas crônicas, de cunho inflamatório. Em seguida, discutiu-se o papel patogênico da exposição de crianças a situações traumáticas.

retorna