Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médicaca
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Resumo da Reunião Clínica
 
 Data Supervisor
20.10.11 Dr. Decio Tenenbaum

Um homem de quase 30 anos, solteiro e caçula de 3 filhos, foi encaminhado para iniciar um acompanhamento psicológico, em regime ambulatorial, com um membro da equipe de Psicologia Médica associada à enfermaria por ser portador de vitiligo. As primeiras lesões surgiram há aproximadamente 1 ano, pouco depois de ter conseguido completar seu curso superior e passar em um concurso público. Perdeu o pai no início da adolescência e desde pequeno seu maior desejo é melhorar de vida e sair do local onde sua família mora (favela). Sente-se fracassado por ainda não ter conseguido isso, ao mesmo tempo em que se sente culpado por não querer viver próximo aos familiares.
Inicialmente foi ressaltado ser este mais um caso de fracasso (adoecimento) no êxito, cuja psicodinâmica foi examinada por Freud no texto “Alguns tipos de caráter encontrados no trabalho psicanalítico” (Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, Vol. XIV. Rio de Janeiro: Imago).
O sentimento de culpa, a sensação de fracasso e a vergonha do paciente foram entendidos como expressões de um possível drama de legitimação, com repercussões na construção da identidade de gênero. Mas, à luz dos conhecimentos atuais sobre estresse sabe-se que o sucesso é um elemento de transformação capaz de desorganizar as pessoas que não estão psicologicamente preparadas para as mudanças advindas da nova situação de vida. E, nesse sentido, a sintomatologia do paciente poderia ser entendida como resultado de uma regressão desencadeada pela incompetência egóica em lidar com a situação atual.
A parte final da reunião foi dedicada à discussão dos objetivos terapêuticos da Psicologia Médica com esse paciente.

retorna