Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médicaca
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Resumo da Reunião Clínica
 
 Data Supervisor
18.08.11 Dr. Giorgio Trotto
Um mulher de pouco mais de vinte anos, de aparência infantil, mãe solteira de uma criança de quase 2 anos e com 5 irmãos de pais diferentes, o caçula ainda um bebê, foi reinternada na vigência de nova crise de fraqueza muscular acompanhada por alterações sensitivas pelo corpo. É portadora de um tipo raro de polirradiculoneuropatia crônica, cujos primeiros sintomas foram dores pelo corpo e a gradativa deformação dos pés (“pés cavos”) no início da adolescência. Na época já havia abandonado os estudos por não conseguir aprender e desde os 12 anos vagava sem rumo, morando com diferentes familiares. Por volta dos 15 anos passou a acompanhar a mãe pelos bares e a prostituir-se para se sustentar. A primeira internação aconteceu poucos meses depois de ter seu filho, fruto de um relacionamento tumultuado com um homem drogado e violento. Por não se sentir em condições de cuidar do filho, ele é criado por uma conhecida. Acabou se envolvendo com bandidos, a segunda internação ocorreu há 2 anos e a atual se deveu a falta de uso da medicação. Seu quadro clínico melhorou em pouco tempo com o uso regular da medicação e a paciente recebeu alta para acompanhamento ambulatorial.
Em face da complexidade do caso, com graves comprometimentos nas esferas social, psicológica e psiquiátrica, inclusive com intercorrências policial e judicial, a discussão se deteve em definir qual seria a prioridade assistencial no atendimento ambulatorial da paciente.

retorna