Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médicaca
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Resumo da Reunião Clínica
 
 Data Supervisor
24.06.2010 Dr. Giorgio Trotto

Uma mulher de quase cinquenta anos iniciou acompanhamento neurológico em regime ambulatorial para pesquisa diagnóstica de epilepsia por apresentar desmaios precedidos de vômitos e cefaléia, que tiveram início aos 24 anos, após o término do relacionamento com aquele que ela considera ter sido o homem da sua vida. Foi encaminhada para tratamento psicológico devido a choro fácil e esquecimento.
Filha única por parte de pai, de quem sua mãe se separou ainda grávida, foi criada pela patroa da mãe quando esta se casou novamente. Voltou a viver com a mãe aos 9 anos e relata ter sido abusada pelo padrasto, em troca de dinheiro e presentes, até que resolveu enfrentá-lo aos 14 anos. Aos 18 anos foi expulsa de casa pela mãe por mau comportamento e desde então sente necessidade de estar sempre em contato com ela para protegê-la. Há mais de vinte anos vive insegura em um casamento com um homem muito mais velho, que nunca a assumiu como esposa. Nutre um enorme receio da filha do primeiro casamento do marido prejudicar o filho adolescente do casal quando o pai de ambos falecer. A necessidade de estar sempre em contato com a mãe e de protegê-la diminuiu em poucas consultas, assim como a paciente voltou a procurar trabalho. A paciente continua em tratamento.

Discutiu-se, inicialmente, a característica ambivalente da relação entre mãe e filha, e a culpa edípica da paciente relacionada com a possível participação inconsciente dela no abuso sexual que sofreu durante tantos anos sem denunciar. Em seguida, foram abordadas as diferentes técnicas psicoterápicas para se lidar com o sofrimento dos pacientes. A reunião foi encerrada com a referência às pesquisas atuais sobre o desencadeamento de patologias somáticas por fatores psicológicos.  

retornana