Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

 

Resumo de Reunião Clínica
 
 Data Supervisor
02.12.2004 Dr. Decio Tenenbaum

Uma mulher de 48 anos, casada, de estatura mediana e obesa (130 kg), de aparência descuidada e sempre de cara fechada, parecendo estar sempre contrariada, foi internada para se submeter à tireoidectomia parcial por apresentar um quadro de hipotireodismo com bócio multinodular. Proveniente do ambulatório, onde vinha sendo clinicamente preparada para a cirurgia, ao chegar à enfermaria apresentou um quadro hipertensivo que levou três semanas para ser controlado e a paciente poder ser operada sem maiores riscos. Foi nesta época que iniciou seu acompanhamento por um membro da equipe de Psicologia Médica do C.M.P. associada à enfermaria.
Nesta fase de seu atendimento, o tema principal de suas conversas foi seu constante estado de alerta e a necessidade inconsciente de a tudo controlar, notadamente os eventos ligados à sua cirurgia e ao relacionamento com seu marido. A paciente teve um per e um pós operatórios sem maiores complicações e solicitou a continuidade de seus atendimentos psicológicos após a alta da enfermaria.
Nesta nova etapa de seu acompanhamento pôde rever e modificar sua relação conjugal belicosa e, devido ao falecimento recente de sua mãe, vem tentando elaborar a difícil relação que havia entre as duas.

Discutiu-se ampla e profundamente o tema do tratamento psicoterápico, realizado em hospitais, a pacientes somáticos.

retorna