Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Intelectualização
 

Definição
Mecanismo de defesa através do qual a pessoa se utiliza dos processos cognitivos para dominar suas emoções, fantasias e conflitos, evitando assim o contato com sua realidade psíquica.

Histórico
Esse processo foi inicialmente estudado por Anna Freud (1895-1982) como sendo um mecanismo defesa utilizado para dominar as pulsões ligando-as a idéias conscientemente manejáveis.

Clínica
Os processos cognitivos e afetivos precisam estar ligados para a aquisição e para o uso adequado do conhecimento, que é o melhor e mais eficiente meio que o ego tem para lidar com as realidades interna e externa. Quando tal não ocorre, as aquisições decorrentes dos processos cognitivos podem ser utilizadas defensivamente contra a emergência de elementos dos processos afetivos ou como resistência ao próprio conhecimento, principalmente aquele oriundo do processo terapêutico.

Embora guarde alguma semelhança com a racionalização, dela deve ser diferenciada. Enquanto que a intelectualização tem uma função defensiva em relação aos afetos, emoções e sentimentos, a racionalização tem a função de atribuir justificativas lógicas e morais a diversas produções mentais.

retorna