Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Formação Reativa
 

Definição
Trata-se de um mecanismo de defesa empregado pelo ego para lidar com os impulsos reprimidos.

Histórico
Foi inicialmente descrito por Freud em 1986 com o nome de “sintoma primário de defesa” em Observações Adicionais sobre as Neuropsicoses de Defesa (Edição Standard da Obra Psicológica Completa de Sigmund Freud, vol. III; Ed. Imago, R.J.). A expressão formação reativa foi introduzida no seu artigo Os Três Ensaios sobre a Sexualidade (idem, vol.VII).

Clínica
É um mecanismo psíquico que substitui a representação penosa pelo seu oposto. Um exemplo seria o pudor como formação reativa a impulsos exibicionistas.
Caracteriza-se por uma atitude psicológica de sentido oposto ao do impulso reprimido, seja ele um desejo, uma necessidade, um anseio.
Tanto no relato manisfesto quanto no comportamento individual só aparece a oposição aos desejos inconscientes reprimidos.
Este fenômeno pode ser localizado, e manifestar-se por um comportamento peculiar, ou generalizado até o ponto de constituir traços de caráter mais ou menos integrados no conjunto da personalidade. Nestas pessoas, a formação reativa toma a forma de traços de caráter, através de alterações do ego, que constituem dispositivos de defesa nos quais determinados impulsos implicados em determinado conflito desaparecem. Por exemplo, pessoas que estão sempre dando provas, de um modo geral, de piedade para com os seres vivos enquanto a sua agressividade inconsciente visa determinadas pessoas em particular.

retorna