Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

 

Estresse
 

1- Definição:
É o denominador comum de todas as reações de adaptação do organismo.
É essencialmente um ajustamento, através do desenvolvimento de um antagonismo entre um agressor e a resistência que a ele é oferecida pelo corpo. (Hans Selye, Stress – A tensão da vida, IBRASA, S.P., 1965)

2- Histórico
Termo introduzido por Hans Selye para designar o estado biológico que se manifesta na síndrome de adaptação geral (SAG), conjunto específico de alterações induzidas não-especificamente num sistema biológico por um agente estressor.
Qualquer coisa pode funcionar como um agente estressor, desde um microrganismo a um trauma psicológico.
A síndrome de adaptação geral é constituída por 3 fases:  a reação de alarme, a fase de resistência ou de adaptação e a fase de exaustão.
O estresse não é uma tensão nervosa.

3- Clínica
A relação entre os mecanismos envolvidos na síndrome de adaptação geral (SAG) e o desenvolvimento das doenças é um importante capítulo no estudo da patogenia, isto é, dos mecanismos pelos quais se desenvolvem as doenças. Muitas afecções são conseqüências da incapacidade do corpo em opor-se aos diferentes agentes estressores com reações de adaptação (SAG) adequadas. Por interferir no funcionamento destas reações, seja mantendo-as por longos períodos ou impedindo seu desenvolvimento, experiências mentais agindo como agentes estressores podem, indiretamente, levar ao desenvolvimento de doenças orgânicas.

Clique aqui para visualizar o quadro retirado do livro de Hans Sylie acima citado onde pode-se ver as diversas

retorna