Centro de Medicina Psicossomática e Psicologia Médica
Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Embotamento afetivo, alexitimia, ataraxia
 

Definição
Mecanismo de defesa do ego caracterizado pela retração emocional. A dificuldade de expressar sentimentos
decorre da incapacidade de elaborar a experiência.

História
O empobrecimento afetivo foi observado inicialmente em pacientes psicóticos, marcadamente na esquizofrenia
onde por vezes observa-se o grau extremo de embotamento de toda sensibilidade afetiva que atinge toda a
linguagem corporal (a mímica, a postura, a atitude, os gestos etc.). A observação mais acurada dos pacientes
psicossomáticos revelou a existência de diferentes níveis de embotamento afetivo. Peter Sifneos cunhou o termo
alexitimia (a=não; lexis=palavra; thymós=emoção) para designar a dificuldade de expressar sentimentos que ele
observou nesses pacientes e, nessa mesma linha de estudo, Pierre Marty observou um tipo de funcionamento
mental pobre em fantasia também nesses pacientes, que chamou de pensamento operatório.

Clínica
O embotamento afetivo se apresenta em diferentes níveis e é observado em diferentes tipos de pacientes. Pode
variar da incapacidade de perceber determinado sentimento relacionado com uma experiência até a abolição de
toda a afetividade e não é específico de nenhum tipo de doença. É um mecanismo de defesa comum em pessoas
que vivenciaram tragédias ou experiências traumáticas muito intensas.
Curiosamente, no diálogo com pacientes com essa dificuldade pode acontecer do interlocutor sentir o que o
paciente está incapaz de experimentar.

retorna